10 de setembro de 2010

O BARROCO NA EUROPA

Postado por célia ferrer às 23:14:00
Reações: 
0 comentários Links para esta postagem
O LUXO DAS IGREJAS


E aí galera, vamos conhecer um pouquinho desse intrigante e deslumbrante movimento chamado BARROCO?
Álias, vocês sabem o que significa a palavra "barroco"?
Não? Então vamos lá!!




O séc. XVII, foi marcado por uma série de mudanças econômicas, religiosas e sociais  ocorridas na Europa. Essas mudanças somadas ao humanismo, o Renascimento e, principalmente, a reforma protestante, fez com que a Igreja tivesse seu poder enfraquecido. O grande império cristão começou a se dividir em muitas e diferentes religiões.
Foi então que a Igreja católica, no intuito de reconquistar o seu poder e seu prestígio, organizou a Contra-Reforma, isto é, tomou iniciativas importantes que visavam reafirmar e difundir sua doutrina.
Nesse momento ela estabelece a Companhia de Jesus, ordem religiosa, que via nos trabalhos dos padres jesuítas difundir a fé católica entre os povos não-cristãos e edificar grandes igrejas.
Arquitetos, escultores e pintores foram contratados para dar luxo, riqueza e exuberância às igrejas com o objetivo de converter ao catolicismo todas as pessoas.
Foi assim que nasceu o BARROCO e isso aconteceu na Itália. De lá, a arte Barroca se propaga para outros países da Europa e para o continente americano.
O nome barroco somente foi definido para esse tipo de manifestação artística no fim do século XVIII – após o renascimento do clássico -, e definia um tipo de abuso!
A origem do nome pode ser associada  do espanhol Barrueco, ou até mesmo do português Barroco, designativo de pérolas de forma irregular, nome esse usado por joalheiros até esses dias. Mas, o mais provável é que tenha surgido como um sinônimo de argumento tortuoso da lógica, um termo escolástico que definia o absurdo e o grotesco.  
Assim, o Barroco pode ser entendido como a manifestação artística que desafiou as regras do Renascimento e assim foi definida por seus inúmeros críticos. 


Apesar de se manifestar de formas diferentes em diversos países, manteve as mesmas características.





CARACTERÍSTICAS

Enquanto no Renascimento as figuras eram apresentadas de forma estáticas  como se estivessem posando para um retrato, no Barroco elas apresentam uma forma teatral, como se estivessem sempre em movimento.
Jogos de luz aumentam a dramaticidade das cenas, destacando os elementos mais importantes da obra, os quais formam uma composição em diagonal.
A simetria e o equilíbrio são rompidos na arte barroca, metas tão procuradas durante o renascimento.
Os temas do Barroco são mitológicos, religiosos e cotidianos onde predominam a emoção e não a razão.
O colorido e o contraste de claro-escuro são intensos e expressam de forma peculiar os sentimentos.
A busca de efeitos decorativos e visuais, através de curvas, contracurvas, colunas retorcidas e o entrelaçamento entre a arquitetura e escultura, também são umas de suas características.
A pintura tem efeitos ilusionistas, dando-nos às vezes a impressão de ver o céu, tal a aparência de profundidade conseguida.

PINTURA

A pintura barroca possui uma composição assimétrica, em diagonal - que se revela num estilo grandioso, monumental, retorcido, substituindo a unidade geométrica e o equilíbrio da arte renascentista.
O acentuado contraste de claro-escuro (expressão dos sentimentos) - era um recurso que visava a intensificar a sensação de profundidade.
  Realista, abrange todas as camadas sociais.
Escolha de cenas no seu momento de maior intensidade dramática.
A Itália foi o centro irradiador do estilo barroco.

PINTORES ITALIANOS
Caravaggio - o que melhor caracteriza a sua pintura é o modo revolucionário como ele usa a luz. Ela não aparece como reflexo da luz solar, mas é criada intencionalmente pelo artista, para dirigir a atenção do observador.
Obra destacada: Vocação de São Mateus.


Andrea Pozzo - realizou grandes composições de perspectiva nas pinturas dos tetos das igrejas barrocas, causando a ilusão de que as paredes e colunas da igreja continuam no teto, e de que este se abre para o céu, de onde santos e anjos convidam os homens para a santidade.
Obra destacada: A Glória de Santo Inácio.

[Imagem6.jpg]

Na Holanda, o Barroco adquiriu características próprias do povo holandês, a austeridade e a praticidade.
O artista holandês preferia retratar cenas do cotidiano, diferente do italiano que preferia temas nobres.

PINTORES HOLANDESES

Rubens - além de um colorista vibrante, se notabilizou por criar cenas que sugerem, a partir das linhas contorcidas dos corpos e das pregas das roupas, um intenso movimento. Em seus quadros, é geralmente, no vestuário que se localizam as cores quentes - o vermelho, o verde e o amarelo - que contrabalançam a luminosidade da pele clara das figuras humanas.
Obra destacada: O Jardim do Amor.


Rembrandt - o que dirige nossa atenção nos quadros deste pintor não é propriamente o contraste entre luz e sombra, mas a gradação da claridade, os meios-tons, as penumbras que envolvem áreas de luminosidade mais intensa.
Obra destacada: Aula de Anatomia.


Na Espanha o Barroco se desenvolveu principalmente na arquitetura, nos entalhes requintados das portadas de edifícios religiosos e civis. Em relaçaõ à pintura, a Espanha foi mto influenciada pelo Barroco italiano, onde predominou o realismo.

PINTORES  ESPANHÓIS

Dentre os pintores espanhóis, o que mais se destacou foi Velazquez.
Velázquez - além de retratar as pessoas da corte espanhola do século XVII procurou registrar em seus quadros também os tipos populares do seu país, documentando o dia-a-dia do povo espanhol num dado momento da história.
Obra destacada: As meninas



ESCULTURA

O equlíbrio entre a razão e emoção, característica da escultura renascentista, desapareceu com o predomínio do Barroco, que escolheu a dramaticidade das expressões e o dinamismo dos movimentos como elementos básicos de seu espírito.
Suas características são: o predomío das linhas curvas, dos drapeados das vestes e do uso do dourado; e os gestos e os rostos das personagens revelam emoções violentas e atingem uma dramaticidade desconhecida no Renascimento.
A escultura barroca não decorou somente fachadas,portadas e interiores de igrejas e palácios. Ela também esteve presente nas construções e restaurações de fontes.
O mais importante escultor e arquiteto do Barroco foi Gian Lorenzo Bernini.

Beata Ludovica


Davi


O Êxtase de Santa Teresa, Bernini, 1645-52, Capela Cornaro
O êxtase de Stª Tereza


ARQUITETURA

A arquitetura barroca também se caracterizou pelas diferentes combinações de elementos que criaram efeitos de forma e luz, rompendo com a frntalidade dos estilos arquitetônicos precedentes e com os valores renascentistas de simplicidade e racionalidade.
Alguns dos arquitetos mais importantes foram: Giacomo della Porta, Francesco Borromini,Gian Lorenzo Bernini e Pietro da Cortona.
Na igreja barroca é comum a predominância de cúpulas altas e imponentes. No seu interior, uma fileira de pequenas capelas estendia-se de um lado ao outro da nave, cada qual com um altar ricamente decorado. Em cada um desses altares, uma imagem de santo era colocada para incentivar os fiéis à devoção a Deus e à adoração dos santos.
Da mesma forma que a Igreja, vários governantes europeus queriam exibir seus poderes  através de construções esplendorosas. Desse  modo, o Barroco que teve início na Itália, se expandiu por quase toda a europa e pelas novas terras da américa conquistadas pelos navegadores espanhóis e portugueses.
A introdução do Barroco em Portugal deve-se a dois fatores: à descoberta de ouro no Brasil, em 1681, e ao terremoto que destruiu Lisboa, em 1755. Lisboa foi reconstruída de forma majestosa por arquitetos barrocos.
Na Alemanha e nos Países Baixos o Barroco esteve presente na construção das igrejas São Carlos Borromeu, na Antuérpia e Cristo Flagelado, em Wies, Alemanha. O Barroco germânico se manifestou principalmente em Praga e Viena, as duas capitais imperiais.
Na Inglaterra o Barroco se manifestou na reconstrução das igrejas de Londres, após o incêndio de 1666, que quase destruiu a cidade.
Na França, sob o domínio do rei Luíz XIV, o mais poderoso governante da segunda metade do séc. XVII, o Barroco se materializou principalmente nas construções civis. O Palácio de Versalhes, construído entre 1660 e 1680, é o melhor exemplo do explendor e pompa do barroco francês.

Barroc69.jpg (25935 bytes)
Igreja de Il Gesú - Vignola y Giacomo della Porta
Roma - século XVI


 Barroc01.jpg (37393 bytes)
Fachada do Palácio de Dos Aguas
Valência


Fachada do convento de Mafra



Palácio de Versalhes



Palácio de Versalhes – galeria dos espelhos
 

ArtE.cOM Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Customizado por Layout para Blog